Palinologia de turfas do alto curso do Arroio Cará, Coxilha Rica, Santa Catarina, Brasil

Authors

  • Edenir Bagio Perin Laboratório de Geodinâmica Superficial, Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC, Campus Universitário, 88.040-970, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.
  • Gisele Leite de Lima Primam Curso de Geografia, Universidade Federal da Fronteira Sul, UFFS, Rodovia SC 484, Km 02, 89815-899, Chapecó, Santa Catarina, Brasil.
  • Marcelo Accioly Teixeira de Oliveira Laboratório de Geodinâmica Superficial, Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Campus Universitário, 88.040-970, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.4072/rbp.2021.3.07

Abstract

Palynology of peaty sediments from the high course of Cará Brook Creek, Coxilha Rica, Santa Catarina, Brazil. This paper presents the results of the palynological study of a sedimentary core collected in a bog in the upper part valley of Cará Brook Creek, in the cultural territory of Coxilha Rica, located in the Campos Gerais Plateau in Santa Catarina, Southern Brazil. The base of the core was dated in 6.900 14C years BP (7,845–7,690 cal years BP). The identification of the palynomorphs and the cluster analysis made possible to define two distinct palynological phases, despite the predominance of grassland vegetation throughout the whole core. From 34 cm, the frequency of bryophytes decreases, accompanied by the increase of the diversity of all vegetal taxa. Throughout the core, the most frequent
families are Poaceae, Cyperaceae Apiaceae. The results indicate that the landscape of the upper course of the Brook Creek was characterized by grasslands from 6,900 14C years BP under a regional and humid climate, with a temperature increase in the historical period.

Keywords: Middle Holocene, palynomorphs, grasslands, Araucaria forest, Highland.

RESUMO – Este trabalho apresenta os resultados do estudo palinológico de um testemunho sedimentar coletado em turfeira no alto curso do Arroio Cará, no território cultural da Coxilha Rica, situada no Planalto dos Campos Gerais em Santa Catarina, Sul do Brasil. A base do testemunho foi datada de 6.900 14C anos AP (7.845–7.690 anos cal AP). A identificação dos palinomorfos e a análise de agrupamentos possibilitou definir duas fases palinológicas distintas, apesar da predominância da vegetação campestre ao longo de todo o testemunho. A partir de 34 cm, a frequência de briófitos diminui, acompanhada do aumento da diversidade de todos os táxons vegetais. Ao longo de todo o testemunho as famílias mais frequentes são Poaceae, Cyperaceae e Apiaceae. Os resultados indicam que a paisagem do alto curso do Arroio Cará foi marcada por campos desde 6.900 14C anos AP sob vigência de clima regional frio e úmido, com possível aumento de temperatura em período histórico.

Palavras-chave: Holoceno Médio, palinomorfos, campos, Floresta com Araucária, Planalto.

Published

2021-09-26

How to Cite

Perin, E. B., Primam, G. L. de L., & Oliveira, M. A. T. de . (2021). Palinologia de turfas do alto curso do Arroio Cará, Coxilha Rica, Santa Catarina, Brasil. Revista Brasileira De Paleontologia, 24(3), 265-277. https://doi.org/10.4072/rbp.2021.3.07