Mecanismos de fertilização inferidos através do registro de cocolitoforídeos durante o Quaternário Tardio na Margem Continental Sul-Brasileira

Authors

  • Juliana de Freitas Gonçalves Programa de Pós-Graduação em Oceanologia, Universidade Federal do Rio Grande, Cx. P. 474, Av. Itália, km 8, 96201-900, Rio Grande, Rio Grande do Sul, Brasil.
  • Adriana Leonhardt Programa de Pós-Graduação em Oceanologia, Universidade Federal do Rio Grande, Cx. P. 474, Av. Itália, km 8, 96201-900, Rio Grande, Rio Grande do Sul, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.4072/rbp.2022.1.06

Abstract

Mechanisms of fertilization inferred from the coccolithophorid record during the Late Quaternary in the southern Brazilian Continental Margin. This study aimed to understand which fertilization mechanisms are preponderant over oceanic primary productivity and its relationship with remarkable climatic events of the Late Quaternary in the south of the Brazilian Continental Margin. The investigation was carried out through geochemical and coccolithophorid analyzes in the SIS188 marine core, recovered from the Pelotas Basin slope
at 1,514 m water depth. The record shows that productivity was related to insolation (with a predominance of the precession cycle) and atmospheric processes that influence ocean dynamics. During the glacial period (MIS 3 and 2), the highest productivity intervals were associated with the expansion of the upwelling system in the Santa Marta Cape region, driven by the northeast winds. However, the interval of greatest productivity recorded in the core is the initial Holocene, when the upwelling was attenuated. This substantial increase in productivity is attributed to lagging processes resulting from the decrease in sea level that occurred during the Last Glacial Maximum.

Keywords: productivity, Pelotas Basin, upwelling, Quaternary, coccolithophorids.

RESUMO – Este estudo teve como objetivo compreender quais mecanismos de fertilização são preponderantes sobre a produtividade primária oceânica e a sua relação com eventos climáticos marcantes do Quaternário Tardio no sul da Margem Continental Brasileira. A investigação foi realizada através de análises geoquímicas e de cocolitoforídeos no testemunho marinho SIS188, recuperado no talude da Bacia de Pelotas a uma profundidade de 1514 m. O registro demonstra que a produtividade esteve relacionada à insolação (com predominância do ciclo da precessão) e aos processos atmosféricos que influenciam
a dinâmica oceânica. Durante o período glacial (EIM 3 e 2), os intervalos de maior produtividade estiveram associados à expansão do sistema de ressurgência na região do Cabo de Santa Marta, impulsionado pelos ventos de nordeste. Entretanto, o intervalo de maior produtividade registrado no testemunho é o Holoceno inicial, quando a ressurgência esteve atenuada. Este aumento substancial da produtividade é atribuído a processos retardatários resultantes da diminuição do nível do mar ocorrida durante o Último Máximo Glacial.

Palavras-chave: produtividade, Bacia de Pelotas, ressurgência, Quaternário, cocolitoforídeos.

Published

2022-04-12

How to Cite

Gonçalves, J. de F. ., & Leonhardt, A. . (2022). Mecanismos de fertilização inferidos através do registro de cocolitoforídeos durante o Quaternário Tardio na Margem Continental Sul-Brasileira. Revista Brasileira De Paleontologia, 25(1), 76-89. https://doi.org/10.4072/rbp.2022.1.06